Imprensa

Cuidados com a Segurança durante o Carnaval
Major da Polícia Militar, Coordenador da pós-graduação em Segurança em Grandes Eventos da Estácio FIB, Edval Carlos Santos Filho, ensina como se proteger durante a festa

Faltando menos de dez dias para o Carnaval, Salvador já está no clima da festa de Momo. Mas para que a folia seja perfeita, o major da Polícia Militar e coordenador da pós-graduação em Segurança em Grandes Eventos da Estácio FIB, Edval Filho, informa sobre as inovações no sistema de segurança da PM e dá dicas de como se proteger no maior evento de rua do Brasil.
De acordo com o major, uma das ocorrências que possuem grande volume durante esta época festiva é a perda de documentos. Por isso, o especialista aconselha levar uma cópia autenticada do documento de identificação. “Nas festas populares, em locais fechados ou abertos, leve sempre uma cópia da documentação e se for turista estrangeiro, é melhor levar a cópia da parte de identificação do passaporte onde há número e foto do portador. É bom também ter preso ao corpo um número de telefone de algum parente próximo, pois em caso de mal-estar pode ser bem útil”, adverte.
Edval, que também é professor titular da Academia de Polícia Militar e especialista em Segurança Pública, recomenda não atender o celular de forma ostensiva em meio à multidão. “O recomendado é não levar o aparelho para a festa, mas caso não consiga e desgrudar dele, use de forma discreta e coloque em uma bolsa porta-celular presa ao corpo”, diz.
O professor aconselha não levar objetos de valor que possam despertar o interesse dos marginais e, se for levar, é recomendável não deixa-los visíveis. “Os objetos de valor e dinheiro devem ser guardados no bolso interno da bermuda ou calça. Mas caso a roupa não tenha este tipo de bolso, é possível costura-lo com um pedaço de pano”, explica.
Sob a orientação do professor Edval, os oficiais alunos da pós-graduação em Segurança em Grandes Eventos, fizeram uma análise dos circuitos carnavalescos e identificaram o Circuito Batatinha (Pelourinho), como o mais indicado para as crianças e pessoas de terceira idade.
Outra dica de segurança dada pelo especialista é evitar os pontos de convergência. “Em alguns pontos, a mobilidade do folião é reduzida devido ao grande volume de pessoas, o que facilita a ocorrência de pequenos delitos. Assim, trechos como a Praça Castro Alves, Relógio de São Pedro e Ondina, nas proximidades do Cristo, são locais onde não é aconselhável se deslocar, exceto acompanhando a passagem das patrulhas da PM”, recomenda. “Fique atento para os locais de parada das patrulhas e aos postos elevados de observação da Polícia Militar, pois estes são os pontos mais seguros da folia. Este ano foi ampliado em 20% o número de patrulhas”, complementa.
Para quem vai levar as crianças para curtir a folia momesca, o major diz que é melhor ficar próximo aos postos da PM. As bases móveis de segurança serão instaladas nos circuitos e nos bairros em que vai ocorrer Carnaval. O especialista lembra que é importante colocar um bracelete de identificação contendo o nome e o telefone do responsável e vestir a criança com roupas de cores fortes, pois ajuda a identifica-las no meio da multidão. “Só leve as crianças para assistir ao desfile em ambientes seguros, preferencialmente em camarotes e arquibancadas”, ressalta.
Para a segurança dos turistas, a PM realiza uma ação apoiando no deslocamento do aeroporto para o hotel e do hotel para o circuito. “Basta que os organizadores dos passeios entrem em contato antecipadamente com a PM para utilizar o serviço especial de acompanhamento de grupos de turistas. Esta é uma inovação na área de segurança que já vem sendo copiada por outros estados”, afirma Edval.
Conforme o major, a PM distribuirá em todos os circuitos da folia, policiais militares que dominam outros idiomas. Eles utilizarão um braçal com a bandeira correspondente ao idioma de domínio do policial, desta forma poderão atender melhor os foliões estrangeiros.
A Polícia Militar utilizará o vídeo monitoramento dos circuitos para se antecipar na proteção do folião. De acordo com o especialista em Segurança Pública, as câmeras operadas por policiais militares devidamente treinados farão a cobertura em 252 pontos dos circuitos. “As patrulhas serão direcionadas para os locais em que a monitoração indicar aglomeração e possibilidade de ocorrências”, explica.
“A PM da Bahia tem um compromisso muito grande com a tranquilidade dos foliões e, por isso, durante o curso de Especialização na Estácio FIB, os oficiais, delegados e guardas municipais que são alunos, participam de visitas técnicas em outros estados para aprender melhores práticas e aplicar no nosso estado”, destaca o major.