Imprensa

Fórum de Turismo Sustentável e Acessível da Bahia vai discutir a criação de um selo para empresas do setor
O evento, que acontece na quinta-feira (19), no Business Center do Mundo Plaza, vai viabilizar, além da certificação, um programa de sustentabilidade e acessibilidade no turismo baiano
 
A Associação Brasileira de Agências de Viagens da Bahia (ABAV-BA) realiza o 1º Fórum de Turismo Sustentável e Acessível da Bahia, na próxima quinta-feira (19), às 9h, no Business Center do Mundo Plaza, em Salvador. O evento vai viabilizar a construção do programa de sustentabilidade e acessibilidade do turismo baiano, além da criação de um selo certificador para as organizações do setor.

O evento é uma iniciativa em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH Bahia) e Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL Bahia), com apoio da Secretaria Estadual para Assuntos da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014, da Secretária de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos e da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia, além do SEBRAE. O evento contará com a participação de expositores de produtos e serviços para estabelecimentos de hospedagens, bares, restaurantes e infraestrutura pública, que montaram toda a infraestrutura de estandes.

Grupo de trabalho

Os organizadores do Fórum pretendem criar um grupo de trabalho com a missão de promover a sustentabilidade e acessibilidade em diversos níveis no turismo do estado. Os debates do evento ocorrerão em torno dos temas hotelaria e infraestrutura; destinos: lazer, adaptações e preservação; contribuições dos governos; oportunidades de negócios e desafios.

Para o presidente da ABAV-BA, José Alves, é muito relevante que em pleno mês de dezembro todo o trade do turismo baiano esteja reunido para debater iniciativas que promovam a sustentabilidade e acessibilidade no setor. “Os dois temas são de alta relevância na agenda da Organização Mundial do Turismo (OMT), dos gestores de destinos e dos empresários de todo o mundo”, comenta. A estimativa é que haja mais de 500 milhões de portadores de algum tipo de deficiência no mundo e cerca de 45 milhões apenas no Brasil, lembra José Alves. “O que coloca a acessibilidade na agenda do dia dos empresários do setor”, diz.

Cada vez mais, o turismo é valorizado como atividade econômica capaz de gerar riquezas e promover distribuição de renda. É inegável o potencial brasileiro para essa atividade, pelo expressivo acervo de bens paisagísticos, naturais, culturais e sociais. José Alves destaca, contudo, que o país ainda não alcançou as condições ideais, sustentáveis e inclusivas de modo a permitir o acesso de todos à experiência turística. “Sendo assim, a discussão da sustentabilidade do turismo no Brasil e na Bahia, além da acessibilidade, implica em reconhecer a importância estratégica dessa atividade para o estado e para a nação”, ressalta.

O Fórum de Turismo Sustentável e Acessível da Bahia contará com as presenças dos secretários Domingos Leonelli (Setur), Ney Campello (Secopa), Almiro Sena (SJCDH), além dos palestrantes Fernando de Souza (Pnuma), Ricardo Shimosakai (Turismo Adaptado), Acácio Zavanella (Sec. de Socorro/SP), Gilberto Monte, Richard Alves, Tiago Valois e Alexandre Baroni, dentre outros.